Sexo

7 formas de espantar a preguiça e dar um "up" na sua vida sexual

Getty Images
Conversar sobre assuntos chatos não deixa que a cabeça e, muito menos o corpo, relaxe Imagem: Getty Images

Heloísa Noronha

Colaboração com o UOL

06/10/2017 04h00

Com tanta demanda e pressão vindo de todos os lados - tarefas domésticas, compromissos, cuidados com os filhos, missões profissionais, horários, etc. - é comum que as pessoas terminem o dia se sentindo esgotadas. Assim, quando enfim se encontra no conforto do lar, muitos casais querem mais é descansar, em vez de iniciar uma sessão tórrida de sexo. O tempo passa e a preguiça e o cansaço vão se instalando no relacionamento. Quando se dão conta, os dois já não transam há semanas ou, pior, meses. Com algumas medidas simples, porém, dá para reverter a situação. Inspire-se nessas 7 dicas:

Transe logo ao acordar

Se à noite, após um dia exaustivo, vocês se sentem um bagaço até mesmo pra trocar uns beijos, nada melhor do que transar logo pela manhã. Segundo pesquisas, nesse horário há uma maior liberação de oxitocina, o chamado "hormônio do amor". Além disso, o sexo matinal aumenta os anticorpos, fortalecendo o sistema imunológico e protegendo-o de várias infecções. Aproveite aquela preguicinha gostosa, enrosque-se no par e mande ver, nem que seja numa rapidinha básica! Os dois vão ficar no maior pique para encarar os compromissos.

Leia também:

Fantasie ao longo do dia

Pensar mais em sexo ajuda a aguçar a imaginação e a se animar continuamente para a hora H. Vale desde apostar no sexting até ler livros eróticos ou ver vídeos calientes.

Encare a transa como um compromisso da agenda

Uma das táticas para espantar a preguiça e o cansaço é se desfazer daquela crença tradicional de que sexo bom é espontâneo, ardente e passional. Seja racional e agende seus momentos eróticos. Sim, isso mesmo! Por mais corrida que seja a rotina, conseguimos arrumar tempo para ir ao dentista, levar o carro para a revisão ou comprar algo que está faltando em casa, certo? Ao considerar o sexo como uma tarefa, pelo menos até a frequência desejada entrar em ordem, você se empenha em cumpri-la. E ainda se programa para, se possível, descansar antes, arrumar o ambiente, preparar comes e bebes gostosos...

Arrume um elemento "surpresa"

Mesmo algo programado precisa ter uma certa imprevisibilidade. Quem costuma fazer sexo sempre no mesmo dia e/ou horário provavelmente, uma vez ou outra, sinta preguiça de começar porque já sabe que tudo vai seguir o script rotineiro. Mudar o roteiro pode dar gás novo à relação. Uma boa ideia é começar pelo ambiente, trocando o quarto pela sala, a cama pela pia e por aí vai. Velas, óleos de massagem aromáticos, fantasias e brinquedos também são sugestões para variar o cardápio.

Optem por algo que não canse tanto

Fato: mais vale aproveitar cinco minutos e investir numa rapidinha do que esperar uma noite tranquila e repousante e não transar nunca. Se vocês estão moídos, experimentem uma posição que não exija tanto esforço físico - de ladinho, por exemplo - ou apostem numa boa sessão de sexo oral.

Faça do quarto um lugar sedutor

TV no quarto é uma inimiga da libido - e até do descanso, viu? Faça do quarto aquilo que ele realmente é, na essência: um ambiente de repouso e de prazer. Evite ficar fuçando no celular na cama (acione o despertador e só) ou deixar livros e papéis relativos ao trabalho no criado-mudo. Uma colcha bonita, um abajur com uma luz suave (mas insinuante), fotografias de momentos felizes e lençóis macios são a combinação perfeita e convidativa ao sexo.

Sem DR antes de ir para a cama

Mesmo que vocês só consigam se encontrar à noite, é importante fazer desse momento um encontro positivo. Conversar sobre boletos a vencer no dia seguinte, dívidas, perrengues profissionais e outros assuntos chatos não vão deixar que a cabeça e muito menos o corpo relaxe e se prontifique a acender a libido.

Consultoria | Gisela Castanho, terapeuta de casais e de família, de São Paulo (SP); Leila Campos, sexóloga e terapeuta sexual, de Macaé (RJ), e Melcina Moura Moreno, psicóloga, pedagoga e coach, de São Paulo (SP)

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Redação
Redação
Redação
Mayumi Sato
Redação
Da Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Mayumi Sato
Redação
Redação
do UOL
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Mayumi Sato
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Topo