Comportamento

Homens relatam casos de fratura peniana durante sexo: "Achei que ia morrer"

Getty Images
Falta de lubrificação suficiente e certas posições podem ocasionar a ruptura peniana Imagem: Getty Images

Amanda Serra

Do UOL, em São Paulo

20/10/2017 08h08

Ainda que a fratura peniana seja incomum, ela pode ocorrer e na maioria dos casos requer cirurgia e repouso sexual de quatro a seis semanas. Cerca de 80% das rupturas ocorrem durante as relações sexuais, principalmente, quando a mulher está por cima do parceiro e os mais afetados costumam ser homens na faixa etária dos 36 anos. Os dados são de uma pesquisa publicada em setembro e realizada pelo departamento de Urologia de Torino, na Itália, em parceria com o Instituto de Urologia da Universidade do Hospital de Londres. O material também obteve a revisão do médico coordenador do departamento de Andrologia e Medicina Sexual da Sociedade Brasileira de Urologia, Eduardo Bertero.

Há cerca de dois anos, Matheus*, 34, fraturou o pênis enquanto transava com sua mulher e por causa da demora em procurar um médico precisou desembolsar cerca de R$ 1 mil com pomadas, injeções e medicamentos para evitar que o órgão ficasse permanentemente torto. “Estávamos em uma sequência de movimentos com ela por cima e na empolgação, ao levantar o meu quadril também, senti que meu pênis tinha entortado. Rolou uma dor, mas ainda conseguimos continuar.

Parecia estar tudo bem, apesar da dor que sentia quando tinha ereção, mas uma semana depois notei um tipo de um caroço do lado esquerdo e resolvi marcar um urologista. Na consulta, descobri que tinha sofrido uma fratura e por causa da demora a ferida tinha desenvolvido uma fibrose (acúmulo de tecido de cicatrização). Durante três meses precisei tomar vitaminas, usar cremes cicatrizantes, além de injeções e alguns outros remédios manipulados para tratar a curvatura que a pancada provocou na cabeça do meu membro.

Também precisei fazer ultrassom. Ainda não terminei o tratamento e devo voltar ao consultório em breve. Toda vez que meu pênis fica ereto dói muito, parece que vai explodir e fazer sexo nessas horas, por incrível que pareça, alivia muito”.

Leh Latte/UOL
Imagem: Leh Latte/UOL
Casos como o de Matheus pedem atenção e devem ser tratados imediatamente ou com um intervalo máximo de 48 horas, garantindo assim a recuperação. “Os resultados de tratamentos clínicos para melhorar a curvatura, por exemplo, são medianos. Na maioria dos casos, a cirurgia peniana é a mais indicada. No entanto, ela precisa ser realizada rapidamente e não posteriormente. Conforme o tempo de espera, o processo inflamatório e de própria cicatrização do corpo acabam impossibilitando a operação”, explica o urologista do Hospital Albert Einstein e do Hospital das Clínicas, Leonardo Borges.

Ainda de acordo com o médico, o paciente que é submetido a cirurgia peniana logo após a ruptura tem cerca de 90% de chances de manter a potência sexual no futuro, além de evitar um possível "entortamento" ou deformidades. Os que demoraram a buscar ajuda têm 50% de chance de terem disfunção erétil a longo prazo. “Existe um certo tabu por parte dos homens em procurar um urologista, até por isso os índices de incidência são baixos, mas é bom lembrar que a ajuda médica é o que garante sucesso e rapidez na reabilitação. Observou que teve um estalo, o pênis inchou, sentiu dor, percebeu algum hematoma? Vá ao médico”, aconselha Borges.

“Achei que ia morrer sem pinto”

A ruptura nem sempre se dá apenas apenas por um estalo ou uma dor, a cena pode ser uma pouco mais assustadora, com direito a sangue jorrando do pênis. Como aconteceu com Igor*, 20 anos.

“Estava transando com o meu namorado, quando cortou e começou a sair muito sangue. Fiquei sem força e cheguei até a desmaiar. Sentia tanta dor. Foi horrível! Meu parceiro não sabia o que fazer e fomos para o hospital, o médico explicou que tinha desgastado e rompido uma das peles do músculo, talvez pela força ou falta de lubrificação suficiente. Foram dois meses de muito sofrimento, inclusive, tinha que me controlar para não ter nenhuma ereção porque, se eu tivesse, doía bastante.

Leh Latte/UOL
Imagem: Leh Latte/UOL

No pronto-socorro, o sangue foi parando naturalmente, afinal, não tinha como costurar. Foi tudo muito constrangedor e desesperador. Achei que fosse morrer sem pinto”, lembra o assessor de imprensa, que não precisou passar por uma cirurgia, mas usou medicamentos durante algum tempo.

Apesar do órgão masculino não ter ossos, e sim músculos, dependendo da tensão durante a relação sexual pode ocorrer o rompimento da túnica albugínea - corpos cavernosos responsáveis pelo revestimento do aparelho sexual.“É como se fosse uma bexiga estourando, provocando a ruptura de uma estrutura e ocorrendo o extravasamento de sangue”, explica Leonardo Borges.

Quais cuidados devo tomar na hora H?

De acordo com um estudo da International Journal of Impotence Research, 41% das fraturas penianas ocorrem na famosa posição “cachorrinho”, também conhecida como “de quatro” (como o segundo relato), acompanhada pela “pai e mamãe” com 25% e seguida pela mulher por cima - tanto de frente quanto de costas para o parceiro.

Os médicos ouvidos pelo UOL garantem que a "mulher por cima do parceiro" (primeiro caso) ainda é a posição sexual de maior periculosidade pelo menos no Brasil.

E por quê? Os motivos são variados e estão relacionados com a intensidade dos movimentos realizados; possível desgaste de uma das camadas do pênis devido a potência utilizada; curvatura excessiva do órgão fazendo com que ele dobre facilmente; dificuldade de penetração; excesso de peso; falta de lubrificação suficiente ou caminho errado – dificuldade de acertar a passagem no “entra e sai” e bater no períneo, coxa, quadril, vulva, bumbum ou algum outro local.

“É importante lembrar que para ocorrer a fratura peniana o pênis precisa estar ereto. Uma vez atendi um paciente que teve ruptura na despedida de solteiro, em uma casa de massagem, e precisou de quatro semanas de repouso sexual. Com medo da noiva descobrir, ele disse que tinha machucado em uma partida de futebol. Na época questionei: ‘sua noiva não é médica, né’?”, lembra o urologista Eduardo Bertero.

Leh Latte/UOL
Imagem: Leh Latte/UOL

Pode acontecer dormindo?

Sim, pois como o homem costuma entrar em estado de ereção durante o sono, ele pode rolar ou mudar de posição e, assim, dobrar o pênis.

Fratura peniana no canal da uretra?

Essa é um pouco mais grave e também mais rara, mas pode acontecer. Geralmente, ela é ocasionada por causa de uma curvatura mais brusca do membro, atingindo assim o canal da uretra. É necessário fazer uma intervenção cirúrgica.

*Os nomes foram trocados a pedido dos entrevistados.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
BBC
do UOL
BBC
AFP
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
ANSA
BBC
Blog do Fred Mattos
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Blog da Morango
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Pelado na ioga
do UOL
Redação
Topo